domingo, 3 de junho de 2018

Painel de Opinião Popular - Demandas do Butantã

Vamos usar o POP para levantar as demandas do Butantã? Podemos partir da Carta que já temos  com tantas solicitações. O espaço é interessante porque nos permite hierarquizar as demandas e ampliar a participação, dando espaço, inclusive, para divergências.

https://redebutanta.priorize.net/



Ciranda de Fóruns e Redes


sábado, 5 de maio de 2018

Memória reunião de maio


Rede Butantã – 02/maio/2018
EMEF Brasil-Japão


Pauta:
1.       Apresentação dos participantes;
2.       Apresentação da EMEF Brasil-Japão
3.       Rápido histórico da Rede Butantã
4.       Situação do Sapé
5.       Organização da Ciranda de Redes – Apresentação do Painel de Opinião Popular (POP)

1.       15 pessoas assinaram a lista de presença, participantes das seguintes entidades: FoCA-Bt; CEBRAP; Emef Roberto Mange; Cades-Bt; Associação pela Família; Grande Conselho Municipal do Idoso; Jornalistas Livres; Comitê Lula Livre Zona Oeste; Emef Brasil japão; Associação Cultural Morro do Querosene; PIDS; OCDC; Gazeta Cidadã; Comunidade Santa Cruz da Reconciliação; CPM-Bt.
2.       O prédio da Escola Municipal de Ensino Fundamental Brasil-Japão, foi construído em quatro meses em 1967, para ser inaugurada em homenagem as relações do Brasil com o Japão, na visita feita ao Brasil pela Família Imperial Japonesa. Desta homenagem e parceria ficou s ó o nome e com os anos a escola passou a ter uma fama muito ruim, com os alunos criando slogans como: “No Brasil Japão entra burro e sai ladrão!” A este estigma de escola violenta a gestão foi respondendo com um gradeamento cada vez mais intenso do prédio, que ficou todo cercado por portões e grades. Em 2017 a chegada de um novo diretor, com uma proposta diferenciada de educação, começou a retirada de grades e uma nova abordagem com os alunos e uma equipe envolvida com a garantia de Direitos. Veja matéria publicada a respeito em: https://educacao.uol.com.br/noticias/2017/12/10/escola-com-fama-de-violenta-retira-grades-precisa-acreditar-no-jovem.htm . A Escola funciona em três períodos, sendo que no período da noite tem EJA (Educação de Jovens e Adultos) com mais de 400 alunos. A evasão nos anos de Ensino Fundamental é alta (questões relacionadas a dificuldade de fixação em moradia pode ser um dos motivos) e muitas vezes os alunos voltam à escola depois, mais velhos, no EJA.
3.       Histórico e objetivos da Rede Butantã.
4.       Situação do Sapé – Micro-rede Sapé está desmobilizada e desarticulada. A ocupação da área do Plantão Social desanimou a população e entrar em atrito com a ocupação é  difícil. Foi levantada a situação dos ocupantes da área, que também não devem ser culpabilizados, mas a ocupação já era prevista e poderia ter sido evitada por alguma ação da Prefeitura. As casas são construídas por empreitada, para ser alugadas na sequência. Com esta ocupação e a construção de atacadista na Raposo Tavares, que despejou entulho no córrego, o córrego que passou por um processo de despoluição com participação da Prefeitura, Sabesp, SOS Mata Atlântica e da população, está voltando a receber poluentes...
Dificuldade na interlocução com o Prefeito Regional. Buscar outros canais de interlocução. Levar o assunto Sapé para o Cades e insistir que seja atendido. Pensar na importância de ter “Boas Práticas” divulgadas e mantidas. O Sapé e a despoluição do córrego é um exemplo de boa prática a ser divulgada e preservada.
Encaminhamentos:
1.       Retomar documentos existentes a respeito do Sapé;
2.       Fazer contato com SOS Mata Atlântica;
3.       Envolver Cades-Bt;
4.       Juntar notícias;
5.       Fazer dossiê para Ministério Público;
6.       Denunciar falta de competência técnica da Prefeitura Regional. (Redução cada vez maior de técnicos habilitados e rotina do “chute”).
7.       Formação de GT Sapé – Márcia, Adão, Martha – Buscar ajuda de Solange, Renê e Cesinha.

5.       Organização da Ciranda de Redes
Começamos a conversa com a apresentação do André Leirner do POP (Painel de Opinião Popular), plataforma para consulta de opinião da população sobre demandas, que começou no Capão Redondo, buscando um instrumento para organização das bases e de demandas naturais da população local. Distribuição de “Cédulas de Opinião” – papeleta em que a pessoa é convidada a manifestar o seu desejo de mudança de alguma coisa. Manifestação de cada um é considerada singular, então, mesmo havendo desejos que aparentemente se assemelham, todos são listados posteriormente em sua singularidade, apresentando em um jornal todos os desejos apontados. Cada um, embora a demanda seja anônima (numerada), deve se reconhecer na lista de demandas gerada. A partir desta lista, as pessoas são convidadas a votar nas demandas que consideram mais importantes e isto promove um rankeamento das demandas. A Plataforma facilita todo este trabalho. É aberta para movimentos sociais, sem custo. É possível fazer interface específica para um determinado grupo. Conversamos um pouco sobre identificarmos um espaço como “Rede Butantã” ou como “Ciranda de Redes” e consideramos que criar mais um “nome” para administrar e pelo qual responder seria desnecessário. Utilizamos o Rede Butantã e seu logo, o que não impede que posteriormente outra comunidade seja criada. Necessidade de garantir condições de governança ao grupo.
Visitem a plataforma e cadastre-se. Já é possível colocar demandas lá. Para o dia 9 de junho faremos cédulas de opinião em papel para colher “desejos”.

Ciranda de Redes:
Confirmamos o dia 9 de junho – Já temos o Amorim Lima reservado e bastante gente mobilizada.
Convite fechado – Cada um pode encaminhar aos grupos que participa ou conhece.
Fechar formulário de inscrição – Não obrigatória, mas que ajudará a organização do dia.
Sugerir contribuições para lanche comunitário.
Fazer reunião na próxima semana (quarta-feira – 9 de maio – 19h00 – No Ponto Ecosol) para dar prosseguimento à organização (à confirmar).
Fazer baner da Rede Butantã.

Reunião Regular de Junho – 6/junho – Quarta-feira – 9h00 – Gracinha (Rua Osires Magalhães de Almeida, 144). Pauta: Finalização da organização da Ciranda de Redes; Situação do Idoso no Butantã (apresentação pelo Conselho Municipal do Idoso – Marly Feitosa).

Informes:
06/maio – domingo – 10h30 – Praça Elis Regina – Encontro sobre mudanças em Linhas de ônibus. Tem abaixo-assinado rodando contra a redução de linhas no Butantã. Observação posterior: Conselho Participativo do Butantã soltou uma pesquisa sobre: https://pt.surveymonkey.com/r/6VNH5NR
08/maio - terça-feira - 16h30 – Concentração no Centro de Saúde Escola Butantã (av. Vital Brasil, 1490) para passeata em Defesa de contratações para o Hospital Universitário - https://www.facebook.com/Coletivo-Butant%C3%A3-na-Luta-135087533750498/
08/maio – terça-feira – 14h00 – Reunião do Conselho do Idoso (Câmara Municipal de São Paulo).
08/maio – terça-feira - 19h00 – Reunião Cades-Bt (sala Butantã – Prefeitura Regional do Butantã)
24 e 25/ maio – CEU-Uirapuru - Conferência Regional dos Direitos de Crianças e adolescentes – Inscrições até 4 de maio. (Organização: FoCA-Bt)
14 a 18/maio – Vários pontos do Butantã – Atividades da Semana de Combate à Violência (FoCA-Bt).







terça-feira, 17 de abril de 2018

Memória Reunião de abril


Reunião Rede Butantã – 4 de abril de 2018
ETEC Cepam – Cidade Universitária

Pauta:
Apresentação da ETEC CEPAM
Apresentação dos Presentes
Mudança na Prefeitura de São Paulo e Governo do Estado – Repercussões regionais?
Eleições do CADES – Outros Conselhos
Semana de Combate à Violência – FoCA-Bt
Encontro de Fóruns

Encontro de Fóruns/Redes/Conselhos/Movimentos
- Necessidade de mudança de data – Dia 2 de junho é meio de feriado (Corpus Christi). Adiamento para o sábado seguinte, dia 9 de junho. (Consultar disponibilidade de espaço – Amorim Lima)
- Encontro deverá começar cedo, com o cadastramento dos participantes e complementação de informações. (Fazer no espaço uma agenda mensal, para que sejam colocadas as datas em que se encontram grupos organizados).
- Grupos que possam levar banners ou mesmo cartaz feito manualmente divulgando o grupo (foco/reuniões/site/contato)
- Fazer filipetas para a entrada em que as pessoas possam sinalizar seus temas de interesse.
- Organizar pequeno documento no Google docs para inscrições prévias – Teremos assim alguma noção do número de participantes e um mapeamento inicial dos grupos atuantes na região. (João Paulo e Erika farão um esboço para apresentação na próxima reunião do GT de organização)
- Apresentação sobre as características do Butantã (Solange Sanchez) – Solange aceitou nosso convite e já começou a pensar nesta apresentação que deve ser bastante informativa, para que falemos todos com mais dados comprovados de nossa região.
- Utilização de ferramentas: Quebrada Maps e POP (Chamar responsáveis pelas duas ferramentas para apresentar melhor o seu funcionamento, utilidade e como podemos aproveitá-los neste encontro e/ou em momentos futuros.
- Convites – Mesmo antes de ter um convite por escrito cada um já vai divulgando o encontro nos grupos em que participa.
- Fazer um texto que explique a ideia do encontro de fortalecimento dos grupos e de parcerias.
- Amadurecimento de objetivo do encontro: Reconhecer nós da rede e aproximar grupos.
- Próxima reunião do GT Organização: 18 de abril, 9h30 – ETEC Cepam.
FoCA-Butantã – Fórum em Defesa dos Direitos de Crianças e Adolescentes
- Reuniões nas segundas quintas-feiras de cada mês. Às 14h00.
O FoCA-Bt tem feito nestes 18 anos de existência várias ações: Semana do ECA no Butantã; Conferências Regionais DCA; Semana de Combate à Violência.
- Defesa e prioridade do protagonismo das crianças e adolescentes no Fórum.

CADES-Bt
Posse dos conselheiros – 3 de abril.
Martha Pimenta foi empossada, depois de todas as atribulações na tentativa de impedirem sua posse. Comentamos sobre a arbitrariedade deste ato e a importância da mobilização de toda a Rede para impedir isto. Importância também de ter comparecido acompanhada aos dois encontros que aconteceram para esclarecimento dos fatos. No primeiro com a presença do Antonio Oscar (advogado) e também da Diva e Carmen. Este primeiro encontro não se concretizou e foi adiado para a semana seguinte, quando o Denis Veiga acompanhou a Martha na condição de advogado. A apresentação das fotos que caracterizariam a realização de boca de urna, confirmaram o contrário e também a arbitrariedade e má intenção na tentativa de impugnação. As duas fotos mostravam apenas que a candidata conversava na frente da Prefeitura Regional com eleitores (todas as pessoas foram identificadas: Renato, Adilsom, Élio e as candidatas – também eleitas – Carmen e Veridiana). Na segunda foto, em que é inclusive difícil ver a Martha, estão também a Veridiana e Carmen e dois amigos da Martha, moradores do Bonfiglioli: Ivete e Oswaldo. O fato de não existir denunciante e de, apesar da presença de outras duas candidatas nas fotos, só a Martha ter sido “denunciada”,  mostra bem a injustiça da acusação.
Conversamos sobre a postura sempre violenta do Prefeito Regional – fez novamente o discurso de sempre, de forma acusatória e arrebatada – da visível comemoração da posse de alguns e irritação pela de outros.
Mudança de prefeito não deve significar mudança na Prefeitura Regional, mas pode ser um bom momento para apresentarmos reivindicação de mudança, apontando as arbitrariedades deste gestor, as dificuldades de trabalho (existe uma baixa concreta no corpo de funcionários da prefeitura regional, com muitas exonerações, aposentadorias, transferências e licenças de saúde. Relatos de que o assédio moral é comum na PR são frequentes.
Reunião do CADES-Bt – 10/abril – Terça-feira – 19h00 (Sala Butantã)
Encaminhamento: Construir documento apontando arbitrariedades e situações irregulares desta gestão.



quarta-feira, 7 de março de 2018

Reunião de março

Dia 7 de março de 2018, quarta-feira, das 9h00 às 12h00 na Paróquia Nossa Senhora de Fátima, no Ferreira. A reunião é aberta a todos(as) os(as) interessados(as) e na pauta desta quarta-feira o tema é meio-ambiente. Vamos conversar sobre a situação dos parques e áreas verdes do Butantã e a atuação da Rede Butantã no Cades-Bt.

Memória da Reunião


Reunião Rede Butantã – 7/março/2018
Paróquia Nossa Sra. de Fátima (Rua N. Sra. Mont Serrat, 316 – Ferreira)
Pauta: Meio-Ambiente/Eleições Cades-Bt/Encontro de Redes

Participantes: 15 pessoas identificadas com as seguintes entidades:
Associação Cultural Morro do Querosene)
Cades-Bt
Camp Caxingui
Casa de Cultura – Terceira Idade
CCA Gracinha
CMSP - Gab. Ver. Natalini
Coletivo Butantã na Luta
Conselho Participativo do Butantã
EMEF Arthur Witacker
FoCA-Bt
Fórum de Sustentabilidade do Butantã
Gazeta Cidadã
Jornalistas Livres
PC do B Zona Oeste
Psicologia-USP

Na rodada de apresentações foram dados alguns informes, transcritos aqui:
1.       Martha Pimenta informou que foi convidada a fazer uma rápida fala na Rádio Cidadã FM (http://cidadafm.com.br/ ) toda semana sobre coisas que acontecem no Butantã. Hoje foi feita uma destas inserções em que foi divulgada esta reunião. É interessante ter informações de coisas para divulgar.
2.       Participação do CAMP Caxingui, que oferece atividades para adolescentes e jovens. Fica na Praça Marcelo Tupinambá, 38. Mais informações em  http://www.camp-caxingui.org.br/
3.       Gazeta Cidadã completa 19 anos de existência. Acompanhe a Gazeta cidadã na Web: http://gazetacidada.atspace.cc/
4.       Possibilidade de colocar matérias sobre o Butantã no Jornalistas Livres. Já saíram duas matérias: Sobre o Sapé https://jornalistaslivres.org/2017/12/situacao-do-parque-linear-sape/ e sobre o Hospital Universitário: https://jornalistaslivres.org/2018/03/o-povo-que-se-dane-em-seu-direito-saude/ . Atenção: Não existe equipe de jornalistas para fazer o texto. A ideia é que as pessoas  que estão envolvidas com a questão escrevam o texto e encaminhamos para o site.
5.       Grupo de Terceira Idade da Casa de Cultura do Butantã se reúne toda quarta-feira a partir das 14h00. https://www.facebook.com/ccbutanta/
6.       Lucas e Julia se apresentaram. São alunos do Instituto de Psicologia da USP e vão acompanhar as reuniões da Rede Butantã como projeto de estágio. Isto já foi feito por outras alunas no semestre passado e em breve deve ser encaminhado relatório delas sobre a experiência para a Rede.
7.       O FoCA-Bt está organizando Semana de Combate a Violência contra a Criança e o adolescente para maio. Roberta Sato, do FoCA foi indicada pelo Fórum Municipal DCA para compor a Comissão Central de organização da Conferência Municipal DCA. Solicita opinião da Rede à respeito. Reuniões do FoCa acontecem sempre na segunda quinta-feira do mês, às 14h00, em local itinerante que é sempre informado também no grupo da Rede Butantã.
8.       Reuniões Conselho Participativo Municipal do Butantã – Depois de um processo bastante confuso e conturbado para as eleições dos CPMs, o Conselho do Butantã iniciou suas atividades com um número bastante reduzido de conselheiros, com relação as duas últimas gestões. As reuniões do CPM são abertas a participação da população, que tem direito a voz. No dia 14 de março, quarta-feira, às 19h30, na Prefeitura Regional do Butantã terá reunião para apresentação e entrega de relatório da gestão 2016/2017 a este novo grupo.

Eleições Cades-Bt (Conselho de Meio-Ambiente, Desenvolvimento e Cultura de Paz)
1.       Foram realizadas eleições para representantes da Sociedade Civil neste conselho no dia 03 de março, sábado, com urna eletrônica, o que agilizou os resultados que saíram na mesma data. Embora os resultados ainda não tenham sido publicados em Diário Oficial, a classificação ficou assim:
1. Martha Pimenta (12) – 127 votos
2. Maria Angélica Oliveira (16) – 84 votos
3. Luiz Augusto Thomaz (6) – 82 votos
4. Luciana Molinari Murakami (13) – 82 votos
5. Silmara de Souza (17) – 80 votos
6. Veridiana Dacolina (4) – 78 votos
7. Élcio Nasser Nogueira (8) – 76 votos
8. Carmen Caballeria Ferreira (14) – 75 votos
(Estes 8 são conselheiros titulares, os oito seguintes, suplentes)
9. Ana Cristina Sartori (10)– 73 votos
10. Pedro Logiodice (7) – 44 votos
11. Ricardo Dourado (1) – 23 votos
12. Silvana da Silva (5) – 23 votos
13. Marcelo Festino (2) – 12 votos
14. José Roberto Tálamo (9) – 11 votos
15. Ivoneide Gattei (3) – 10 votos
16. Rosangela Moreira (15) – 10 votos
17. Maria Bonafé (11) – 7 votos (Mas ela já havia retirado a sua candidatura)

Votos Nominais – 897
Votos Brancos – 7
Votos nulos – 191

2.       Consideramos os resultados bastante bons. Além da Martha, Angélica e Carmen, que estão na Rede Butantã há muito tempo, temos também a eleição da Luciana, que é do Morro do Querosene e tem um conhecimento técnico também importante. Silmara, Veridiana e Élcio são do Bonfiglioli, Luiz Thomaz é nosso antigo conhecido (já foi do Cades e do CPM e participou de uma ou duas reuniões da Rede. Por decisão em reunião presencial foi retirado do grupo virtual da RB por ter tirado e divulgado fotos com faixa contra a Rede Butantã).
3.       Dificuldades do CADES por ser um conselho em que a presidência é da Prefeitura Regional, que acaba por dar sempre a ultima palavra;
4.       Importância de que haja participação de todos nas reuniões para dar respaldo aos conselheiros eleitos;
5.       É obrigação da Prefeitura Regional publicar os resultados e convocar primeira reunião;
6.       Usar mais o termo Desenvolvimento Sustentável em lugar de meio-ambiente, uma vez que é mais claro e abrangente.
7.       Fazer documento da Rede Butantã apontando principais preocupações com questões mais diretamente ligadas à este conselho: Parques Lineares, Preservação de Nascentes, Participação popular em processos de decisão com relação a Parques e Praças, atenção para as mudanças na Lei de uso e Ocupação do Solo.
8.       Situação do Reserva Raposo – Processo não começou agora e foi aprovado ainda na gestão municipal anterior.   O CPM-Bt ainda na primeira gestão (2014-2015) cobrou explicações a respeito e teve reunião com construtora e secretário de Habitação, que salientaram muito as contrapartidas oferecidas pela empreendedora para este mega empreendimento (construção de CEIs, UBS, EMEF, Terminal de ônibus). Preocupações apontadas: 1. Apartamentos que devem atender a população de menor poder aquisitivo estão vinculadas ao recebimento de verba do Minha Casa, Minha Vida do Governo Federal. Como não está havendo investimento federal neste sentido, estas unidades serão as últimas a ser construídas. 2. Embora o empreendimento tenha previsto a construção de equipamentos públicos para repasse à Prefeitura Municipal, qual será a garantia para que estes equipamentos sejam colocados em funcionamento? 3. Existe previsão de corredor para escoamento de tráfego na margem do empreendimento. No entanto esta margem tem um córrego – vai haver mais canalização de águas? Se este corredor não for ligado a uma faixa exclusiva de ônibus na sequência, não vai adiantar nada. Só criará um gargalo. 4. Ainda com relação ao trânsito apontamos a preocupação com projeto da CCR que propõe mudanças que atenderiam apenas ao transito de veículos particulares. Veja mais em: https://reservaraposo.com.br/ e https://www.youtube.com/watch?v=zdoAMZxN7jI (atenção para o fato de que são propagandas, ok? O vídeo da CCR é super bem feito, mas eles não falam algumas coisas, como: o que sai para ampliação das pistas? Passa ônibus em túnel? A Camargo tem condições de receber todo este transito? Onde ficarão os pedágios? Qual será o preço deles?)

Encontro de fóruns, Redes, Conselhos, Movimentos Sociais do Butantã

1.       Chamar reunião de dia todo em um sábado com vários movimentos organizados do Butantã;
2.       Data indicativa: 2 de junho de 2018 – sábado – EMEF Amorim Lima
3.       Objetivo: Divulgação e unificação de lutas no Butantã; Mobilização da população.
4.       É interessante ter um tema mobilizador? Direito à Cidade? Políticas Públicas para o Butantã? Mobilização?
5.       A Rede Butantã tem a iniciativa, mas isto não significa que seja uma reunião da Rede ou só da Rede. Outros grupos se incorporam desde a organização, até porque na própria rede estão presentes outros grupos.
6.       Fazer documento para ser assinado pelos participantes? Carta de intenções? Documento sobre o próprio funcionamento de uma Rede?
7.       Encontro precisa ter formato que favoreça a participação de todos.
8.       Apresentação de dados do Butantã.
9.       Ampliar o grupo de trabalho que organizará este encontro.
10.   Fazer lista de movimentos para convidar.
11.   Compromisso de cada um que está nesta reunião em já mobilizar os grupos dos quais participa para este encontro.
12.   Reunião do GT – Quinta-feira, 9h00, APEOESP (Rua Drausio, 143)

Referendo ao nome da Roberta:

1.       Nome da Roberta Durante Sato foi referendado pelos presentes como representante do Butantã na Comissão Central de organização da Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. Há necessidade de documento? Alguém no grupo virtual se opõe?

Próxima reunião
04/abril – ETEC CEPAM (Av. Prof. Lineu Prestes – em frente ao Instituto de Química – USP).
Pauta: - Apresentação de formato do Encontro de Fóruns (GT Encontro)
Outras questões para a pauta deste dia serão levantadas ao longo do mês.

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Reunião Fevereiro 2018

No dia 07 de fevereiro, quarta-feira, das 9h00 às 12h00, a Rede Butantã se reúne inicialmente - as 9h00 pontualmente! - no empreendimento Reserva Raposo, às 10h00 a reunião, que tem este empreendimento em sua pauta começa na ETEC Raposo Tavares (Rua Cachoeira Poraquê, 326 - Km. 19 da Rodovia Raposo Tavares). Além de conversar sobre temas diretamente ligados ao Distrito Raposo Tavares, serão tratadas questões relativas a organização da própria RB e também da regiãao, como as eleições para o CADES/Bt.

Reunião Extraordinária em Janeiro - Organização do ano

Reunião Extraordinária Rede Butantã
17/janeiro/2018 – 17h00
Pauta: Organização da Rede
15 participantes

- Breve histórico da Rede Butantã
- Avaliação 2017 –
·         Eleições Conselho Participativo Municipal (processo tumultuado e com dificuldades de participação. Falta de informação, votos invalidados, distritos sem cinco conselheiros.
·         Relação com Prefeitura Regional bastante tensa. Qualquer coisa que venha da Rede Butantã é mal recebida. Mesmo o Conselho Participativo teve dificuldade em ter resposta a suas solicitações e questionamentos. A Prefeitura Regional não responde à ofícios. Busca de espaços na mídia, que dão maior resultado.
·         Já tivemos dificuldades e conflitos com outros subprefeitos em outras gestões, inclusive na anterior, no entanto, o que choca nesta gestão é a truculência. Relatos de casos de servidores  que estão expostos a situações de assédio moral são frequentes.
·         Situação do Sapé – Tivemos ação bastante forte inclusive com publicação de texto a respeito no Jornalistas livres - https://jornalistaslivres.org/2017/12/situacao-do-parque-linear-sape/ - mas replicamos pouco esta informação, estando agora praticamente sem notícias de como está a área. Sugestão de colocação deste link no site da Rede no Facebook e compartilhamento em outros grupos e nas páginas pessoais.
·         Questão do Centro Temporário de Acolhimento – O Centro foi inaugurado em área próxima ao Parque Raposo Tavares e, embora tenhamos solicitado também neste caso maiores informações à Prefeitura Regional, não só nossa solicitação não foi atendida como também houve desqualificação de fala em nome da Rede Butantã em reunião com o P.R. Posteriormente recebemos servidores da Assistência Social que esclareceram a situação inclusive apontando que havia reivindicação deste serviço nas Conferências Regionais de Assistência Social. O questionamento feito pela Rede Butantã com relação a implantação deste serviço foi direcionado a preocupação em como esta implantação foi feita e ao atendimento que está sendo dado aos atendidos. Infelizmente e estranhamente os dois funcionários que se prontificaram a dar informações e estar mais próximos à população para o esclarecimento destas questões foram afastados: um exonerado e outro transferido. O que se tem observado é a inexistência de vinculação do serviço com a região e dificuldade em participar do atendimento aos usuários deste serviço.
·         Questões de Mobilidade – O GT Mobilidade da Rede Butantã, que desde 2014 tem discutido e procurado se posicionar com relação aos problemas de Mobilidade inclusive apresentando documento a Prefeitura tanto na gestão municipal anterior como nesta - http://redebutanta.blogspot.com.br/p/gt-mobilidade-2014.html - deve participar do Seminário promovido pela Folha de São Paulo no dia 22 de janeiro, apresentando especialmente a preocupação com a falta de espaço para participação da população  e dos usuários em questões como a licitação de linhas de ônibus. Estas questões tem aparecido em nossa região com a ameaça do corte de linhas, com proposta de traçado para a Viela da Paz sem nenhuma consulta a participação popular e também com problemas com ponto de parada na Praça Elis Regina e ausência de avanços na implantação de faixa de ônibus na Raposo Tavares.
·         Participação na Luta em defesa do Hospital Universitário, organizada e fortalecida pelo Movimento Butantã na Luta, grupo bastante forte e respaldado.
·          Ponto de Economia Solidária do Butantã – Recebeu nossa reunião prontamente e tem mesmo esta proposta de estar aberto à população e a movimentos populares. Ligado à Saúde este espaço tem como proposta principal garantir condições de trabalho a população em situação de vulnerabilidade e desenvolvê-lo em um processo de auto-gestão. Abriga uma Escola de Formação em Economia Solidária e tem vários projetos em funcionamento. Existe Projeto de Lei da Vereadora Juliana Cardoso propondo a ampliação do número de Pontos como este em São Paulo. O Projeto foi aprovado pela Câmara e aguarda sanção do prefeito.
·         Parque Chácara do Jóquei – Parque conquistado e implantado com grande participação popular que agora passa por momento delicado com processo de concessão em andamento. A área das baias, que foi reformada na gestão passada para ser o Pólo Cultural do Parque está abandonada e correndo o risco de todo o trabalho ser perdido. Às vésperas do Natal o Administrador do Parque foi novamente mudado sem consulta ou comunicação ao Conselho Gestor. Necessidade de garantir a revalidação do DUP da área uma vez que existe risco de desmembramento da área para construção de estação do Metrô.
Atenção: Correção feita pela Carmen (Conselheira do Parque):  “O DUP não será revalidado pois a área já pertence a Municipalidade, a emissão de posse foi dada em outubro de 2014, quanto a questão do Metro, me parece que houve alteração na localização da estação uma quadra abaixo do Parque, porém solicitei informações mais concretas sobre estas informações pelo Sic, pois no site do Metro e da ViaQuatro não existe nenhuma informação”.
·         Situação da Assistência Social – Fórum de Assistência Social do Butantã se fortaleceu e, em contrapartida, esta gestão tem desenvolvido processo de desmonte dos serviços. Santo Américo que tinha vários serviços conveniados deixou todos os equipamentos que administrava.   Sociedade pela Família, que tem trabalho com crianças e adolescentes reconhecido na região está enfrentando concorrência com instituição que não tem atuação na região. Abertura de envelopes na véspera do feriado, no CREAS-Bt.
·         Seminário Violência – Fazer maior parceria com FoCA-Bt que em maio fará programação específica em respeito ao dia 18 de maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes. Podemos ampliar a temática e realizar em parceria um seminário sobre o assunto.

Propostas/Encaminhamentos:
·         Definir áreas de atuação para focar atenção: 1. Encontro de Fóruns e Movimentos do Butantã; 2. Fortalecer comunicação e contatos com mídia criando textos e vídeos e  utilizando melhor os espaços da Rede na Internet e buscando divulgação em espaços da mídia; 3. Organizar melhor atuação e cotidiano da Rede Butantã.
·         Criação de 3 grupos de Trabalho (GT) para dar andamento a essas questões: 1. GT Gestão do Cotidiano – organização da agenda de reuniões; espaços para encontros; animação da rede virtual; papelaria; contatos; chamada de participantes; 2. GT Grande Encontro – Organizar este encontro ainda no primeiro semestre fazendo levantamento de Redes, Fóruns, Coletivos, Conselho e Movimentos Sociais e organizando a dinâmica deste dia; 3. GT Comunicação – Textos e vídeos para divulgação e melhor aproveitamento dos espaços virtuais.

Próximas reuniões:
7/fevereiro – 9h00 – Centro Comunitário Cohab Raposo Tavares (Rua Cachoeira Vida Nova, 80 – Distrito raposo Tavares).
Pauta: Apresentação dos Grupos de Trabalho para adesão de participantes; Construção do Reserva Raposo – Impactos na região; Situação do Parque Juliana de Carvalho Torres.
7/março – 9h00 – Paróquia Nossa Sra. de Fátima (Rua Nossa Senhora do Monte Serrat, 316 – Ferreira – Distrito Vila Sonia). Pauta: Concessão de Parques na cidade; Apresentação de propostas dos GTs.
4/abril – 9h00 – ETEC Cepam (Av. Prof. Lineu Prestes, 913 – Cidade Universitária – Distrito Butantã) – Pauta: Encontro de Fóruns (Verificar possibilidade de participação do Márcio Rufino e Solange Sanchez para apresentação dos livros e de falas sobre o Butantã).
2/maio – 9h00 – Fechar local de realização, preferencialmente no distrito Rio Pequeno ou Morumbi (verificar possibilidade de ser no Centro Social Santo Dias, que atende adolescentes em cumprimento de medidas sócio-educativas). Tema: Semana de combate à violência.

ATENÇÃO: 2018 é ano de Copa do Mundo e Eleições. Ficar atentos as datas mais adequadas para reuniões e a continuidade de atuação.

Informes:
20/fevereiro – 19h00 – Parque Chácara do Jóquei – Reunião do Conselho Gestor do Parque.

22/fevereiro – 19h00 – Prefeitura Regional – Reunião Conselho Participativo do Butantã.